Cientistas encontram os restos de um grande réptil de 250 milhões de anos

Os restos de um grande réptil de aproximadamente 250 milhões de anos e pertencente a um grupo de répteis mamíferos carnívoros, os Gorgonopsianos, foram encontrados no Níger, informou uma equipe internacional ao Journal of Vertebrate Paleontology.

AFP |

Essas ossadas, um pedaço de crânio (mandíbula superior), grandes caninos característicos dos Gorgonopsianos, mostram que o comprimento total do animal devia ser de aproximadamente três metros.

Foram realizadas várias expedições, em 2003 e 2006, no norte do Níger, numa região sahariana na fronteira com a Argélia.

"É inédito porque ignorávamos até agora a existência deste estranho grupo no Oeste da África", destacou em um comunicado Jean-Sébastien Steyer, paleontólogo do Museu Nacional de História Natural de Paris, que descobriu as duas espécies.

Os Gorgonopsianos eram até agora conhecidos por terem vivido no permiano (último período da era primária, de 295 a 245 milhões de anos) na África do Sul e do Leste (Tanzânia e Zâmbia), assim como na Rússia.

"Estas novas descobertas confirmam portanto que, antes dos dinossauros, o mundo era percorrido por estranhos répteis carnívoros com dentes de sabre, que deviam seguir as grandes migrações herbívoras da época", explicou o Museu.

Estas pesquisas foram realizadas por uma equipe internacional formada, além de Jean-Sébastien Steyer, por paleontólogos americanos, nigerianos e sul-africanos.

gcv/lm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG