Cientistas encontram no norte do México vestígios humanos de mais de 1.000 anos

Restos humanos, casas e túmulos, alguns com mais de 1.000 anos de antiguidade, foram encontrados em grutas da serra Tarahumara de Chihuahua, norte do México, informou nesta terça-feira o Instituto de Antropologia e História.

AFP |

"Mais de dez sítios de caráter habitacional e funerário foram localizados no interior dessas cavernas de pouca profundidade em Barranca de la Sinforosa, Chihuahua", segundo um comunicado.

As construções, de terra e pedra, possuem dormitórios, celeiros e armazéns.

Alguns túmulos continham restos de corpos "envoltos em mantas de fibras vegetais, amarrados com cordas e agulhas de madeira, ao lado de ofrendas, compostas por artefatos de cerâmica", diz a nota.

Entre esses restos humanos, estavam duas crianças, cinco adolescentes e seis adultos, datando dos séculos XVI ou XVII, correspondendo a uma etnia indígena - os tubares, que teriam se escondido na serra Tarahumara, para evitar ser evangelizados pelos espanhõis.

Leia mais sobre: Arqueologia

    Leia tudo sobre: arqueologia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG