Cientistas encontram buraco na Lua que poderia servir de base

Washington, 2 jan (EFE).- Os cientistas japoneses descobriram uma tubulação de lava na Lua, uma estrutura cilíndrica de 80 metros de profundidade, que poderia servir de alojamento para futuros colonos humanos, informou hoje a União Geofísica Americana (AGU, na sigla em inglês).

EFE |

A revista da instituição, "Geophysical Research Letters", publicou o estudo coordenado por Junichi Haruyama, da agência espacial japonesa Jaxa, baseado em dados enviados pela cápsula Selene que orbita à Lua.

"Descobrimos um buraco vertical na Lua", assinalou a equipe internacional de astronautas liderada por Haruyama. "As tubulações de lava na Lua são lugares potencialmente importantes para uma futura base lunar, seja pela prospecção e pelo desenvolvimento, ou como um posto de escala para a prospecção além da Lua".

Os cientistas acreditam que o buraco é resultado de um colapso de lava ocorrido há bilhões de anos, quando a Lua era um lugar mais quente e com atividade vulcânica. Os cientistas calculam que a Lua tem mais de 4 bilhões de anos de idade.

As descobertas recentes de água e gelo na Lua indicam que os astronautas poderiam viajar ao satélite da Terra e permanecer ali por períodos mais prolongados.

Mas a montagem de uma base requer uma proteção contra a radiação e os meteoritos que chegam à superfície lunar que está desprovida de proteção atmosférica.

"Já que as tubulações de lava estão protegidas do difícil ambiente na superfície lunar, estes buracos poderiam ser utilizados como bases", acrescentou o artigo. EFE jab/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG