Cientistas descobrem remédio que poderia diminuir câncer de cólon em humanos

(embargada até as 3h de quinta-feira em Brasília) Washington, 12 fev (EFE).- Cientistas americanos anunciaram hoje a descoberta de um remédio que reduz o câncer de cólon em ratos e que poderia ser aplicado aos humanos.

EFE |

Os pesquisadores da Clínica May, na Flórida, disseram em um relatório divulgado pela revista "Cancer Research" que o agente tem efeitos colaterais mínimos e poderia ser um tratamento eficaz para pessoas com alto risco de sofrer câncer de cólon.

O remédio ou agente é identificado no estudo como o enzastaurin e, segundo os cientistas, sua aplicação reduziu o desenvolvimento de tumores de cólon nos roedores.

Além disso, quando houve um desenvolvimento desses tumores, estes foram de "grau menor", o que significa que eram menos avançados e agressivos que os vistos em animais aos quais o medicamento não foi aplicado.

"É preciso um agente que tenha a capacidade demonstrada de reduzir o risco de câncer de cólon e este estudo sugere que o enzastaurin poderia ser especialmente efetivo", disse Nicole Murray, do Departamento de Biologia do Câncer da Clínica May.

No estudo, os cientistas testaram o remédio em um grupo de ratos aos quais expuseram depois um cancerígeno que produz tumores de cólon.

Após 22 semanas, 80% dos roedores no grupo de controle desenvolveram tumores. Mas só 50% dos que receberam tratamento desenvolveram tumores e estes não foram tão avançados.

Em geral, as pessoas com maior risco de câncer de cólon desenvolvem pólipos que, se não forem extraídos cirurgicamente, podem se transformar em tumores cancerígenos.

Segundo Murray, o remédio poderia ser testado na prevenção do câncer através de uma observação dos pólipos durante a colonoscopia.

Essa observação permitiria determinar se o remédio conseguiu reduzir a formação desses pólipos, acrescentou. EFE ojl/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG