Cientistas descobrem novas rachaduras em camadas de gelo

Toronto (Canadá), 29 jul (EFE).- Cientistas canadenses detectaram novas rachaduras em Ward Hunt, a maior plataforma de gelo do Ártico, em mais um indício dos efeitos do aquecimento global nas regiões setentrionais do planeta.

EFE |

O jornal canadense "The Globe and Mail" disse em sua edição de hoje que uma porção de gelo de quatro quilômetros quadrados se desprendeu da plataforma de gelo Ward Hunt, a maior rachadura desde 2005.

Durante o século passado desapareceram aproximadamente 8 mil dos 9 mil quilômetros quadrados dessa camada de gelo.

O jornal disse que uma equipe, da qual fez parte Derek Mueller, o especialista que descobriu em 2002 a primeira grande rachadura da plataforma, encontrou em abril passado novas falhas de 40 metros de largura e 18 quilômetros de comprimento, na beira da Ward Hunt.

A barreira tem uma superfície de 350 quilômetros quadrados e une a pequena ilha Ward Hunt com a ilha Ellesmere, uma das maiores massas de terra do Ártico canadense.

Os cientistas consideram que as novas rachaduras são a antecipação de uma nova divisão da plataforma e temem que a camada de gelo Ward Hunt esteja destinada a desaparecer totalmente.

Trudy Wohlleben, especialista do Serviço de Gelo Canadense (que vigia as condições do gelo que podem afetar a navegação), assinalou ao periódico que a nova ilha de gelo procedente da plataforma provavelmente se desprendeu na semana passada.

Outros especialistas indicaram que a espessura da camada de gelo passou de cerca de 70 metros nos anos 50 para aproximadamente 35 metros nos anos 90.

Em 2005 a camada de gelo Ayles se rompeu totalmente e deixou à deriva uma ilha de gelo de 66 quilômetros quadrados. EFE jcr/bm/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG