Cientistas descobrem compostos promissores contra hepatite C

Washington, 20 jan (EFE).- Cientistas dos Estados Unidos desenvolveram uma série de medicamentos contra a hepatite C que neutralizam a resistência do vírus sem os efeitos colaterais dos tratamentos atuais, conforme um estudo divulgado hoje pela Science Translational Medicine.

EFE |

Trata-se de um novo tipo de pequenas moléculas que freiam o avanço do vírus da hepatite e abrem a porta para novos tratamentos contra o mal, indicaram pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Stanford, na Califórnia.

No relatório sobre a pesquisa, os cientistas revelaram que os experimentos in vitro com esses compostos inibiram também a multiplicação do vírus causador da doença.

"O vírus da hepatite C é um grande problema", indicou Jeffrey Glenn, professor auxiliar de gastroenterologia e diretor do Centro para a Hepatite de Stanford.

Segundo o cientista, milhões de pessoas têm o vírus e muitas delas sequer sabem que contraíram o vírus.

A infecção crônica da hepatite C é a primeira causa de câncer hepático nos Estados Unidos.

Glenn assinalou que os tratamentos atuais são relativamente eficazes, mas com frequência tóxicos. Além disso, muitos tropeçam na constante mutação do vírus.

"A solução poderia ser atacar o vírus a partir de vários ângulos ao mesmo tempo com uma combinação desses compostos", cada um deles dirigido a um aspecto diferente do vírus.

"Por isso é imperativo identificar os novos fármacos que poderiam ser utilizados no combate a doença", indicou.

O cientista disse que será necessário entre um ano e 18 meses para fazer testes clínicos em animais com os novos compostos.

Depois disso, seria possível conseguir que a Administração de Medicamentos e Alimentos (FDA, na sigla em inglês) aprove as experiências em humanos, acrescentou. EFE ojl/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG