Cientistas descobrem como se formam primeiras impressões dos outros

As primeiras impressões que surgem logo que alguém conhece outra pessoa se formam em duas áreas do cérebro: a amídala cerebral e o córtex cingular posterior.

EFE |

A avaliação dos outros requer um processamento complexo da informação, mas o ser humano é capaz de formar em poucos minutos uma primeira opinião de uma pessoa que acaba de conhecer.

Com a mesma informação, as pessoas podem diferir na criação de sua primeira impressão de outro indivíduo.

Agora, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Nova York dirigida por Elizabeth Phelps explica no mais recente número da revista científica britânica "Nature Neuroscience" que diversas áreas cerebrais estão envolvidas nesse processo.

Na amídala e no córtex cingular posterior, zonas cerebrais envolvidas na informação emocional e nas representações dos valores, ocorrem estes juízos iniciais.

Os cientistas chegaram a esta conclusão após analisar, com técnicas de imagem de ressonância magnética funcional, o cérebro de pessoas às quais foi pedido que explicassem as primeiras impressões que tinham de indivíduos.

Seus julgamentos se basearam em simples descrições das ações dos indivíduos aos quais se acabava de "conhecer", metade positivas e metade negativas.

Os participantes consideraram toda a informação que dispunham e explicaram sua percepção positiva ou negativa sobre os indivíduos.

As imagens revelaram que a amídala cerebral e o córtex cingular posterior desempenham um papel importante na formação das primeiras impressões.

Leia mais sobre pesquisas

    Leia tudo sobre: pesquisas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG