Cientistas descobrem como bactérias degradam componente da nicotina

(embargada até as 18h de hoje em Brasília) Madri, 28 jul (EFE).- Uma equipe de pesquisadores descobriu como as bactérias degradam um componente da nicotina, o que poderia ajudar a desenvolver filtros biológicos que reduzam as emissões poluentes do produto e seus compostos com interesse farmacológico.

EFE |

O estudo, publicado na revista "PNAS", foi dirigido por um membro do Conselho Superior de Pesquisas Científicas (CSIC) da Espanha, Eduardo Díaz, e contou com a participação da Universidade de Varsóvia e do Instituto Bioinfobank (Polônia).

Os cientistas identificaram os genes implicados na rota de degradação aeróbica (com oxigênio) do ácido nicotínico na bactéria Pseudomonas putida, empregada como modelo em pesquisa ambiental.

Até agora, só havia sido determinada a rota de degradação desse ácido (um composto natural abundante) à revelia de oxigênio.

Segundo os cientistas, a descoberta poderia ajudar a desenvolver variantes da bactéria Pseudomonas putida "que degradassem de forma eficaz e completa a nicotina", para desenvolver biofiltros que reduzam as emissões tóxicas do componente, e permitam tratar a poluição derivada do fumaça do tabaco e das fábricas de cigarro.

Além disso, a descoberta de genes similares em bactérias patógenas humanas poderia facilitar o estudo do controle do processo de infecção em determinados microorganismos patógenos. EFE cv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG