O volume das geleiras da Cordilheira Real na Bolívia diminuiu 43% entre 1975 e 2006, o que poderá acarretar sérios problemas para o abastecimento de água em La Paz, segundo um estudo de três institutos franceses de pesquisa divulgado esta semana.

"O volume das geleiras da Cordilheira Real da Bolívia, situadas principalmente entre 4.800 e 6.000 metros de altitude, diminuiu fortemente desde 1975", indicam o Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD), com sede em Marselha (sul), o CNRS (Centro Nacional de Pesquisa Científica) e a Universidade Joseph Fournier de Grenoble (leste) em um comunicado.

A equipe de cientistas bolivianos e franceses baseou seu estudo na análise de fotografias aéreas dessas geleiras, tiradas entre 1963 e 2006.

Algumas das geleiras abastecem indiretamente a cidade de La Paz com 27% da água potável consumida pela cidade durante a estação das estiagens (de março a outubro), indicou à AFP Christian Vincent, pesquisador da Universidade Joseph Fourier de Grenoble e coautor do estudo.

"A manutenção da perda de volume poderá em algum momento causar graves problemas" no fornecimento de água para a capital boliviana, destacam os cientistas.

O estudo tentou determinar as razões do grande desgelo na região desde 1975, mas "não há uma causa clara", segundo Vincent.

Embora as medições disponíveis apontem para um aumento da temperatura de entre 0,5 e 0,8 graus nos últimos 30 anos nos Andes tropicais (Peru e Bolívia), o dado não basta para explicar a magnitude do derretimento.

A Cordilheira Real tem uma superfície glacial de 324 km2.

iw/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.