Cientista paquistanês nega ter revelado transferência nuclear a Pyongyang

Islamabad, 5 jul (EFE).- O cientista paquistanês Abdul Qadir Khan abriu uma polêmica no Paquistão com declarações e desmentidos sobre a transferência de tecnologia nuclear à Coréia do Norte com o suposto conhecimento do Exército comandado pelo presidente do Paquistão, Pervez Musharraf.

EFE |

O cientista foi citado ontem pela imprensa internacional assegurando que o envio por avião de centrífugas para enriquecimento de urânio à Coréia do Norte, em 2000, havia sido uma operação supervisionada pelo Exército paquistanês.

Hoje, no entanto, Khan disse à imprensa paquistanesa que foi Musharraf, e não ele, quem revelou, em sua própria biografia, que as transferências tinham acontecido.

O cientista disse que suas palavras tinham sido mal interpretadas, e explicou que só tinha repetido o que Musharraf mesmo sugere em sua autobiografia.

Em sua biografia, Musharraf revela que foi informado do possível envio, por avião, de uma "carga irregular" à Coréia do Norte por parte de Khan, mas acrescenta que o aparelho foi submetido a uma "discreta busca" na qual não se achou nada.

Mais adiante, afirma que Khan trsnferiu quase uma dúzia de centrífugas àquele país, e ofereceu formação a seus cientistas em uma série de visitas secretas.

A Presidência e o Exército negaram ontem as acusações de Khan, alinhados com a versão oficial de que foi o cientista que atuou por conta própria quando transferiu tecnologia como centrífugas de urânio a vários países.

Em fevereiro de 2004, Khan confessou pela televisão que tinha revelado segredos nucleares a Irã, Líbia e Coréia do Norte sem autorização de seu Governo. EFE igb/rb/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG