Cientista cria remédio antioverdose de cocaína

Um estudo publicado por cientistas que trabalham nos Estados Unidos afirma ter descoberto uma molécula que pode impedir os efeitos de uma overdose de cocaína. A enzima testada em ratos combina a cocaína com água e, após uma seqüência de reações, quebra as moléculas em partículas que não afetam o corpo.

BBC Brasil |

A técnica ainda não foi testada em humanos.

A pesquisa dos cientistas da Universidade de Kentucky foi publicada na revista científica Journal of the American chemical Society.

'Promissor'
Atualmente, os médicos só conseguem aliviar alguns dos sintomas de overdose de cocaína, diminuindo a temperatura do corpo e reduzindo o batimento cardíaco.

"Quando os pacientes chegam na emergência do hospital, os médicos não podem fazer muita coisa", disse um dos líderes da pesquisa, Chang-Guo Zhan, à revista New Scientist.

O processo testado pela equipe de Chang-Guo Zhan já é conhecido, mas é muito lento. Uma pequena dose de cocaína pode levar até 90 minutos para ser quebrada.

Com modelos de computador, os cientistas chegaram a uma molécula ideal que aceleraria esse processo em até 2 mil vezes.

A molécula foi criada sinteticamente e testada em 12 de 18 ratos que haviam sido injetados com altas doses de cocaína. Os 12 ratos sobreviveram. Dois deles tiveram convulsões. Os seis que não receberam a molécula morreram.

O fármaco britânico Stewart Paterson, do King's College de Londres, disse à New Scientist que o estudo da Universidade de Kentucky é "promissor", mas afirma que a eficácia do método dependeria do tempo levado pelo paciente para ingerir a droga e dos resíduos que ela deixaria no corpo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG