Um cientista que comprou o fóssil de um inseto pelo site de leilões eBay descobriu que ele continha uma espécie ainda não identificada.

O fóssil em âmbar mostra uma espécie de pulgão, também conhecido como afídeo - um inseto minúsculo que se alimenta de plantas. Richard Harrington, vice-presidente da Sociedade Real Britânica de Entomologia, comprou o objeto de um lituano por 20 libras (R$ 60).

O cientista enviou o fóssil a um especialista em afídeos na Dinamarca que comprovou que o inseto pertencia a uma espécie desconhecida e atualmente extinta. A nova espécie, que carrega o sobrenome do cientista, foi denominada Mindarus harringtoni.

Surpresa

"Eu estava interessado em saber a origem do fóssil porque já trabalhei com uma equipe dedicada ao estudo dos afídeos", disse Harrington à BBC News. "Eu e minha equipe examinamos o fóssil e pensamos que seria possível analisar seu gênero, mas não a espécie".

Ao receber o parecer do professor dinamarquês Ole Heie, veio a surpresa de descobrir o novo pulgão.

O inseto mede cerca de 3,5 mm e está enclausurado em uma resina fóssil semitransparente do tamanho de um comprimido, que data de 40 a 50 milhões de anos.

"Eu acho que poderíamos tê-la chamado de Mindarus ebayi", brinca o cientista, adicionando o nome do site de leilões no nome da espécie. "Foi uma maneira muito atípica de descobrir uma nova espécie", disse ele.

Ainda segundo Harrington, o inseto se alimentava de uma árvore chamada Pinetes succinifer, também extinta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.