Cientista afirma que terremoto do Chile vai gerar mais abalos secundários

Santiago do Chile, 11 mar (EFE).- O sismólogo da Universidad de Chile, Mario Pardo, afirmou hoje que o terremoto do último dia 27 de fevereiro vai continuar causando fortes abalos secundários por algum tempo.

EFE |

"Muita energia foi dissipada com o terremoto, e há uma parte que precisa ser reajustada para reacomodar este movimento", explicou Pardo, que descartou que os três fortes abalos registrados hoje na zona central correspondam a réplicas do terremoto principal.

Pardo explicou que o primeiro tremor sentido hoje foi de magnitude 6,9 na escala Richter. Para ele, as réplicas devem superar levemente os sete graus.

O terremoto de 27 de fevereiro teve 8,8 graus de magnitude Richter, o mais poderoso dos últimos 50 anos. O sismo afetou o centro e o sul do Chile, matando pelo menos 500 pessoas e deixando mais de dois milhões de desabrigados. EFE mc/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG