César Cielo se tornou o maior nadador brasileiro na história dos Jogos Olímpicos ao conquistar a medalha de ouro na prova dos 50m livre neste sábado (noite de sexta no Brasil). O ouro de Cielo, que tem apenas 21 anos de idade, foi o primeiro do Brasil na Olimpíada de Pequim e o primeiro da natação brasileira em Jogos Olímpicos.

Com o tempo de 21s30, Cielo quebrou o recorde olímpico da prova pela terceira vez em Pequim e ficou a apenas dois centésimos de segundo do recorde mundial.

O brasileiro já havia conquistado a medalha de bronze na prova dos 100m livre e, com o ouro, alcança um feito que supera as conquistas de Gustavo Borges - até então, o mais bem-sucedido nadador brasileiro em Olimpíadas.

Gustava ganhou duas medalhas de prata (em Barcelona-92 e Atlanta-96) e duas de bronze (em Atlanta e em Sydney-2000), mas nunca conseguiu ser campeão olímpico.

As medalhas de Cielo em Pequim também quebraram um jejum para a natação brasileira, que ficou fora do pódio em Atenas-2004 e não conseguia um lugar entre os três primeiros em provas individuais desde a Olimpíada de Atlanta.

Com o resultado, a natação brasileira passa a ter 11 medalhas em Jogos Olímpicos: uma de ouro, três de prata e sete de bronze.

Em Pequim, o Brasil soma cinco medalhas: além do ouro e do bronze de Cielo, o judô conquistou outras três medalhas, todas de bronze, com Ketleyn Quadros, Leandro Guilheiro e Tiago Camilo.

Nascido em Santa Bárbara do Oeste, no interior de São Paulo, César Cielo treina e estuda em Auburn, nos Estados Unidos, e ganhou destaque ao se tornar o primeiro nadador do Brasil a completar a prova dos 50m livre com um tempo abaixo da marca de 22 segundos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.