Cidade turca de Batman processa Hollywood por usar seu nome sem autorização

Ancara, 6 nov (EFE).- A localidade de Batman, no sul da Turquia, quer processar Christopher Nolan, diretor da mais recente série de filmes do famoso personagem de mesmo nome, por usar o nome sem autorização da cidade segundo a norma internacional de direitos de propriedade intelectual.

EFE |

O prefeito de Batman, Hüseyin Kalkan, disse à imprensa local que os direitos de propriedade intelectual do nome Batman pertencem à cidade, após dizer que a Prefeitura trabalha com analistas jurídicos para preparar um processo por usar seu nome sem sua permissão.

A Prefeitura de Batman também planeja levar aos tribunais as empresas que usarem o topônimo em brinquedos e outros produtos.

Ao falar da abertura há três anos de um cinema em Batman dedicado ao cineasta turco Yilmaz Güney, o prefeito declarou que, a princípio, quis estreá-lo com a exibição de uma seqüência do Homem-Morcego, mas acabou sendo projetado um filme do diretor de origem curda.

Kalkan deixou claro que "só há um Batman no mundo. Os produtores americanos de cinema usam o nome da província sem nossa permissão.

Processaremos quem usar o nome de Batman, e se for necessário iremos aos tribunais dos Estados Unidos".

Batman é o nome de uma província no sudeste da Turquia habitada em sua maioria por pessoas de origem curda e de uma cidade de 239 mil habitantes que cresceu rapidamente após a descoberta de jazidas de petróleo, na década de 1940.

Seus primeiros habitantes datam do Neolítico, mas o primeiro assentamento foi fundado em terrenos pantanosos e desapareceu, segundo uma versão histórica.

Por sua parte, o super-herói Batman nasceu em 1939 nos EUA, um ano antes de a cidade homônima se destacar por suas jazidas petrolíferas como protagonista de uma série de histórias em quadrinhos. EFE dt/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG