Ciudad Juárez (México), 14 dez (EFE).- Onze pessoas, sendo dez homens e uma mulher foram assassinados em diversas ocasiões nas últimas horas em Ciudad Juárez, cidade mais violenta do México, com 1.

400 mortes atribuídas ao crime organizado somente neste ano, informaram hoje fontes oficiais.

Oito destes homicídios aconteceram em três confrontos a tiros na rua Ignacio Alatorre, no bairro Obrera, em um intervalo de uma hora, e começaram quando bandidos assassinaram dois homens na madrugada de hoje.

Minutos mais tarde na mesma rua, mas alguns quarteirões adiante, a Polícia localizou os corpos de outros três homens mortos a tiros.

Outro tiroteio, a alguns metros de distância dos dois primeiros, deixou mais três homens mortos.

Nenhum suspeito foi localizado até agora.

Em outro bairro de Ciudad Juarez, a polícia encontrou os corpos de mais dois homens algemados e várias marcas de bala, principalmente no rosto, em um ponto de ônibus.

Por sua vez Jana Ortiz Félix, de 28 anos, saiu para rezar e acabou morta por assaltantes que tentavam roubar o templo cristão onde ela se encontrava.

Boa parte da violência em Ciudad Juarez deve-se à disputa de quadrilhas de traficantes por rotas de envio de entorpecentes aos Estados Unidos, com os quais a cidade faz fronteira, sendo contígua a El Paso, no Texas.

A violência em Ciudad Juárez levou os médicos desta cidade a realizar, na semana passada, uma paralisação de 24 horas em protesto pela incapacidade das autoridades para deter a criminalidade, após serem ameaçados, extorquidos e inclusive atacados pelo crime organizado, muitas vezes sendo obrigados a fechar suas clínicas.

As estimativas oficiais do Governo mexicano situam o número de homicídios relacionados ao narcotráfico em todo o país acima dos 5.300 assassinatos até agora neste ano. EFE hs/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.