As autoridades mexicanas informaram neste domingo que, nas últimas 24 horas, a gripe suína matou mais cinco pessoas na Cidade do México, o que fez subir para 15 os mortos pela doença na capital do país.

Reuters
Usando máscara, homem toca violino na Cidade do México

Usando máscara, homem toca violino na Cidade do México

O chefe do Governo local, Marcelo Ebrard, disse que o balanço na cidade é de 73 pessoas internadas, 59 liberadas após exames "e cinco mortes (...) em diferentes hospitais".

Já o secretário de Saúde da capital, Armando Ahued, infornou que, só ontem, 16 mil telefonemas foram dados a centros de atendimento e 5.902 pessoas foram se consultar em centros de saúde.

Destas, 5.289 apresentavam um quadro de infecção respiratória aguda, mas apenas 298 foram declaradas clinicamente suspeitas, das quais 25 foram internadas.

Ebrard disse que, devido à gravidade da situação na Cidade do México, as autoridades locais aplicarão medidas adicionais às anunciadas no sábado (25) pelo Governo federal.

Além de mandar fechar as escolas e as universidades por nove dias, o chefe do Governo ordenou a suspensão das audiências no Tribunal Superior de Justiça e na Junta de Conciliação e Arbitragem.

Também neste domingo permanecerão fechados os zoológicos de Chapultepec e o de San Juan y Aragón, que tradicionalmente recebem muitas visitas nos fins de semana.

O objetivo, disse Ebrard, é "reduzir a propagação do vírus na cidade a todo custo": Além disso, "vamos convidar as empresas da cidade a reduzir ao máximo suas atividades. Estamos num momento crítico. Esta semana será critica, e hoje também é um dia crítico. Temos que fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para frear a propagação" do vírus, disse o chefe do Governo da capital mexicana.

Leia também:


Leia mais sobre:
gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.