Cidade do México pede ajuda a Bono e Shakira para atrair turista

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A Cidade do México convidou nesta terça-feira personalidades como os cantores Bono, Shakira e o milionário Bill Gates a visitarem a capital, depois do surto da gripe H1N1 afugentar os turistas e paralisar a megalópole por vários dias. A doença matou 74 pessoas, a maioria na capital, o que levou o governo da cidade a fechar restaurantes, bares, museus, cinemas e até suspender missas em um golpe à economia local, que já sofria com a crise financeira mundial.

Reuters |

"Hoje a Cidade do México e o México necessitam da solidariedade internacional e cooperação para recuperar-se o mais rápido quanto possível", disse o governo do Distrito Federal em uma carta enviada ao irlandês Bono e à colombiana Shakira.

"Baseado nisto, e conscientes de sua liderança mundial, tenho o prazer de convidá-lo como visitante ilustre para ser testemunha de que a Cidade do México está cheia de vida", acrescentou a carta, enviada também ao ex-presidente norte-americano Bill Clinton e ao milionário Bill Gates.

A carta, assinada pelo prefeito da cidade, Marcelo Ebrard, pediu que as celebridades formem uma rede de solidariedade e cooperação a favor da metrópole onde habitam cerca de 20 milhões de pessoas em sua área metropolitana.

O convite foi dirigido também a prefeitos de Nova York, Michael Bloomberg; de Buenos Aires, Mauricio Macri, e o de Pequim, Guo Jinlong.

Ebrard disse que nesta terça-feira começa uma campanha com anúncios na televisão para atrair turistas, após uma paralisação no fim de abril e início de maio, devido à doença, ter deixado hotéis da capital quase vazios.

A Cidade do México, uma caótica metrópole em cujo centro histórico convivem vestígios do império azteca com imponentes edifícios coloniais, recebe cerca de 12 milhões de turistas ao ano. Um de cada quatro visitantes é estrangeiro.

(Reportagem de Anahí Rama)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG