Cidade da Austrália sedia torneio de carregamento de mulheres; veja

Singleton, a 250 quilômetros de Sydney, recebeu no fim de semana cerca de três mil visitantes e 40 competidores para a bizarra corrida de carregamento de esposas. Para competir, os homens tinham que correr 240 metros carregando as mulheres nas costas e enfrentando uma série de obstáculos.

BBC Brasil |

A parte mais difícil era cruzar uma piscina de 1,2 metro de profundidade.

Segundo Antony Partradgi, campeão da corrida nos últimos quatro anos, as mulheres não precisavam ser necessariamente as esposas, mas teriam de ser maiores de 17 anos e pesar mais de 50 quilos. "Caso contrário elas teriam que usar um cinturão com pesos extras", ele explicou.

A forma de carregamento também possuía regras. "Há apenas três estilos para carregá-las", explicou um dos organizadores, David Vaughan. Uma das formas é nas costas, com a mulher entrelaçando as pernas na cintura do homem e os braços nos ombros, outra é com as pernas de um lado dos ombros e os braços no outro ombro, no estilo salvamento, e a outra, com a mulher de cabeça para baixo, com as pernas entre o pescoço do homem e com os braços ao redor da cintura do corredor. "Esta é a mais popular", disse Vaughan.

"A mulher tem uma função importante no jogo. Ela ajuda ou atrapalha a corrida dependendo de como ela distribuiu o corpo sobre o homem", explicou David Stow, um dos participantes.

O vencedor é quem conseguir fazer todo o trajeto em menos tempo. Uma das recompensas é o peso da esposa em cerveja.

O esporte é originário da cidade de Sonkajarvi, na Finlândia, e começou como uma brincadeira e uma forma de recordar histórias do passado, quando homens, para cortejar mulheres, usavam a força bruta.

Hoje em dia o esporte é praticado, além da Austrália e Finlândia, na Estônia, Noruega e Estados Unidos.

O atual recorde mundial é de um casal estoniano, que completou o percurso em 55.5 segundos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG