Ciclone terá impacto devastador sobre a biodiversidade de Mianmar

Bangcoc, 15 mai (EFE).- A passagem do ciclone Nargis terá um impacto devastador sobre a fauna e flora do sul de Mianmar, considerado o país de maior biodiversidade do Sudeste Asiático, alertaram hoje grupos conservacionistas.

EFE |

A região do delta do rio Irrawaddy, a mais afetada pela tempestade, é o habitat de dezenas de espécies em perigo de extinção, entre elas o golfinho de água doce, embora a maioria destes animais vivam mais ao norte do delta.

Alan Rabinowitz, diretor da organização Panthera, com sede em Nova York, advertiu que a demanda de matérias-primas para os trabalhos de reconstrução trará consigo um aumento da poda de árvores no norte de Mianmar.

Por sua parte, Brian Smith, analista na Tailândia da Sociedade para a Conservação da Vida Silvestre (WCS), indicou que as conseqüências do ciclone acabarão com as populações de golfinhos de água doce na região do delta.

Outras espécies afetadas, segundo Smith, serão os crocodilos e as tartarugas.

O delegado para a Ásia da WCS, Colin Poole, teme que após o ciclone ocorra, no sul de Mianmar, uma tragédia ecológica similar à ocorrida depois do tsunami de 2004, que dizimou as comunidades de tigres e elefantes.

"A curto prazo, as pessoas precisarão de comida e terão que reconstruir suas casas, mas a médio ou longo prazo, o ecossistema se verá ainda mais afetado", destacou Poole.

O regime birmanês já admite mais de 34.000 mortos e quase 28.000 desaparecidos após o "Nargis", embora a ONU calcule entre 60.000 e 100.000 mortos, 220.000 desaparecidos e mais de dois milhões de desabrigados. EFE fmg/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG