Ventos de até 194 km/h levaram chuvas que deixaram cerca de 45 famílias desabrigadas por conta das inundações em Antananaviro

Um ciclone tropical com ventos de até 194 km/h atingiu a ilha de Madagastar, deixando ao menos dois mortos, informaram autoridades. O ciclone Giovanna atingiu o país por volta da 1h no horário local (20h de segunda-feira em Brasília), trazendo fortes chuvas.

Leia também: Duas tempestades tropicais deixam 26 mortos em Moçambique

Imagem divulgada pela Nasa mostra ciclone Giovanna a cerca de 465 km a leste de Antananaviro, Madagascar
AFP
Imagem divulgada pela Nasa mostra ciclone Giovanna a cerca de 465 km a leste de Antananaviro, Madagascar

Cerca de 70 famílias, incluindo 45 na capital, Antananarivo, tiveram de deixar suas casas por conta das inundações. Segundo autoridades do centro nacional de monitoramento de desastres naturais, uma das vítimas fatais morreu atingido por um poste de eletricidade que caiu por conta dos fortes ventos em Brickaville, cerca de 260 km a leste da capital.

Segundo a AP, o ciclone deixou mais duas vítimas - uma morreu afogada e outra devido à queda de sua casa. Outros registros reportam que os mortos somam cinco.

O chefe de um centro de caridade em Madagascar informou à BBC que 60% das casas em uma cidade do leste foi danificada ou completamente destruída. Meteorologistas alertaram que o estrago pode ser tão ruim quanto o de 1994, quando um ciclone matou 200 moradores e deixou 40 mil desabrigados.

O ciclone Giovanna provocou desmoronamentos durante a noite na cidade portuária de Tomasina, ao leste, também conhecida como Tamatave, a 200 km da capital. Em Antananarivo, veículos de emergência passaram pela cidade limpando os destroços e liberando a passagem.

A população foi obrigada a ficar em casa, uma vez que escritórios, escolas e empresas foram fechadas uma vez que a energia elétrica foi cortada em muitas áreas.

O governo de Madagascar lançou o primeiro alerta na tarde de segunda-feira, mas os residentes disseram que a intensidade do ciclone não foi bem esclarecida.

Madagascar, a quarta maior ilha do mundo, é constantemente atingida por ciclones e tempestades tropicais, especialmente na temporada chuvosa, entre fevereiro e maio.

É esperado que o ciclone Giovanna enfraqueça enquanto avança através da ilha, que produz baunilha, café e níquel. Mas Piggot alertou que ainda havia o perigo de que muitas vidas poderiam ser perdidas e propriedades destruídas.

Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.