Cias aéreas dos EUA substituem sensores de velocidade dos Airbus

CHICAGO (Reuters) - Companhias aéreas norte-americanas que usam aeronaves da Airbus em rotas de longa distância estavam instalando novos sensores de velocidade nestes modelos antes do acidente com a aeronave A330 da Air France, na semana passada, que matou 228 pessoas. A Delta Air Lines, a United Airlines e o US Airways Group, que usam aeronaves da Airbus, disseram nesta semana estarem modificando os sensores conforme recomendado pela Airbus.

Reuters |

O sensor, conhecido como tubos de Pitot, se tornou o foco de investigação no acidente com o voo 447 da Air France que fazia a rota Rio de Janeiro-Paris quando caiu no oceano Atlântico em 31 de maio.

Investigadores disseram haver "inconsistências" nas leituras de velocidade, levantando especulações de que os tubos de Pitot poderiam ter congelado, fornecendo informações erradas ao cockpit e confundindo os pilotos ao atravessar uma tempestade.

A agência de acidentes aéreos francesa disse ser muito cedo para identificar a causa do acidente devido às poucas provas disponíveis.

A Airbus recomendou em 2006 que os operadores do modelo A320 substituíssem os tubos de Pitot existentes com por novos com melhor desempenho. A Airbus recomendou, em 2007, que as companhias substituíssem o mesmo equipamento em modelos A330/A340.

"Até que estas instalações estejam completas estamos nos comunicando com nossos tripulantes para reiterar os procedimentos corretos a serem usados em caso de indicações de velocidade não-confiáveis", disse uma porta-voz da Delta.

A troca dos equipamentos tem sido realizada desde que a Airbus emitiu suas recomendações, disse a porta-voz.

(Reportagem de Kyle Peterson)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG