CIA troca Viagra por informações sobre o Talebã, diz jornal

A CIA, agência de inteligência dos Estados Unidos, encontrou uma nova forma de obter informações dos chefes militares locais no Afeganistão - a doação de Viagra, disse o jornal The Washington Post. Segundo reportagem publicada no diário americano, a droga usada para combater impotência está entre os possíveis presentes que a CIA oferece em seus esforços para conquistar líderes locais, notórios por sua pouca lealdade.

BBC Brasil |

Entre os outros artigos estariam ferramentas, brinquedos e equipamento escolar. Também são oferecidos serviços como cirurgias a parentes doentes e tratamento dentário.

"(A CIA faz) o que for necessário para fazer amigos e influenciar pessoas", disse um agente que o jornal manteve no anonimato.

Mas o medicamento tem que ser usado com muito critério pois nem todos o conhecem em áreas rurais, diz a reportagem.

Um agente aposentado contou ao jornal que foram entregues quatro das famosas pílulas azuis a um chefe de clã no sul do Afeganistão que tinha 60 anos e quatro esposas. Quatro dias depois, ele forneceu detalhes dos movimentos do Talebã em troca de mais Viagra. "Depois disso, nós podíamos fazer o que quséssemos em sua área", afirmou o agente.

Um outro integrante da CIA que o jornal não identificou disse que as pílulas colocam os chefes locais "de volta em uma posição de autoridade".

Outras estratégias para conquistar lealdades como a concessão de armas e artigos de luxo podem ter um efeito indesejado, de acordo com a reportagem.

Jamie Smith, veterano de operações secretas no Afeganistão e hoje diretor da SCG International, uma empresa de segurança privada, disse que as armas podem cair em mãos erradas e o enriquecimento súbito pode dar muito na vista, de acordo com o Washington Post.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG