CIA tinha programa secreto para capturar ou matar membros da Al Qaeda

Washington - A CIA (agência americana de inteligência) contava com um programa secreto cujo objetivo era capturar ou matar membros da rede terrorista Al Qaeda, que foi interrompido ao chegar o atual diretor da Agência Central de Inteligência, Leon Panetta, informa hoje The Wall Street Journal.

EFE |

Esta revelação foi feita só horas depois que a presidente da Comissão de Inteligência do Senado confirmou que o ex-vice-presidente dos EUA Dick Cheney proibiu a CIA de informar sobre um programa antiterrorista criado após os atentados do 11 de setembro de 2001.

"The Wall Street Journal", que cita como fontes vários ex-membros dos serviços de inteligência, assegura que a natureza concreta do programa, que era altamente confidencial, não está clara e que a CIA não quis comentar o assunto.

Mas diz que o programa, que não tinha chegado a estar completamente operacional quando Panetta chegou, tinha contado com fundos para o planejamento e provavelmente para o treinamento de agentes para a missão, segundo responsáveis dos Governos atual e anterior dos EUA.

O jornal diz que em 2001 a CIA também examinou a possibilidade de levar a cabo assassinatos seletivos de líderes da Al Qaeda, uma possibilidade descartada seis meses depois.

Leia mais sobre: CIA

    Leia tudo sobre: al-qaedacheneycia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG