CIA teria recrutado suíços para desarticular planos nucleares de nações párias

A CIA recrutou uma família de engenheiros suíços como assessores para desarticular os programas atômicos líbio e iraniano e a rede clandestina de fornecimento do cientista nuclear paquistanês Abdul Qadir Khan, revelou nesta segunda-feira o jornal The New York Times em sua edição eletrônica.

AFP |

O site assegura que a Central de Inteligência Americana contratou há oito anos Friedrich Tinner e seus dois filhos, acusados na Suíça de negociar com nações párias que buscavam equipamento e perícia em tecnologia nuclear.

Apesar de funcionários suíços alegarem que o caso foi prejudicado pela destruição de documentos relevantes para impedir que caíssem em mãos de terroristas, o jornal nova-iorquino assegura que o desaparecimento de provas foi promovida pela CIA, temerosa de que seus vínculos com os engenheiros Tinner fossem tornados públicos.

Durante quatro anos a agência americana pagou aos especialistas suíços 10 milhões de dólares e, em troca, os engenheiros entregaram informações utilizadas por Washington para desbaratar com êxito o programa de armamento nuclear da Líbia e a rede de abastecimento de tecnologia do cientista paquistanês. Os dados também permitiram que a CIA se inteirasse dos esforços de Teerã para conseguir a bomba atômica.

mk/elg/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG