CIA não quer comentar programa secreto contra Al-Qaeda

A agência de inteligência americana (CIA) se recusou nesta segunda-feira a comentar as informações segundo as quais mantinha um programa secreto com o objetivo de matar membros da rede terrorista Al-Qaeda, um programa que foi interrompido pelo novo diretor da agência, Leon Panetta.

Redação com agências internacionais |

"Não comentamos a substância destes esforços", declarou nesta segunda-feira à AFP George Little, porta-voz da CIA, referindo-se a informações publicadas pelo Wall Street Journal. Segundo a publicação a agência de inteligência conduziu, depois dos atentados de 2001, um programa altamente confidencial para capturar e matar os líderes da Al-Qaeda.

De acordo com o jornal, fundos foram liberados para treinar agentes para esta missão. Segundo um ex-dirigente de inteligência, que não quis ser identificado, a iniciativa, interrompida em junho por Panetta, era "algo cinematográfico, do tipo: 'vamos matar todos eles'".

Pouco dinheiro foi investido no programa, afirmou o deputado republicano Pete Hoekstra, membro da comissão de inteligência da Câmara dos Representantes, citando números "mais próximos de um milhão do que de 50 milhões de dólares".

Diante destas revelações, a agência ressaltou "a importância de um diálogo sincero com o Congresso".

"Um diálogo sincero com o Congresso é muito importante para este diretor, Leon Panetta e a agência", declarou George Little.

Explicação

Na semana passada, o jornal New York Times já havia informado que o governo de George W. Bush (2001-2009) tentou reiteradamente bloquear investigações sobre o suposto assassinato de até 2 mil prisioneiros talebans, cometido em 2001 por um líder das milícias afegãs que recebia o apoio da CIA.

Em entrevista concedida à rede CNN, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que já pediu investigação sobre o assunto. "Pedi a minha equipe de segurança nacional que consiga para mim os dados conhecidos, e provavelmente tomaremos uma decisão sobre como encarar quando tivermos toda a informação", afirma Obama.

A entrevista completa com Obama vai ser transmitida na noite desta segunda-feira pela CNN.


(Com informações da EFE e AFP)

Leia também:


Leia mais sobre: CIA

    Leia tudo sobre: al-qaedabushciaobama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG