Chuvas no Peru deixam cinco mortos e quase 18 mil desabrigados até agora

Lima, 27 jan (EFE).- As chuvas torrenciais na região de Cuzco, no sul do Peru, deixaram, até o momento, cinco mortos e quase 18 mil desabrigados, anunciou hoje o Instituto Nacional de Defesa Civil (Indeci) do Peru, embora a imprensa local assegure que sejam dez falecidos.

EFE |

As chuvas ocasionaram transbordamento de rios, inundações e deslizamentos que mataram três mulheres, um homem e um bebê de seis meses, afirmou o Indeci.

Entre as vítimas mortais está a turista argentina Lucila Ramballo e o guia peruano Washington Huaraya, que foram arrastados por uma avalanche no caminho inca que conduz à cidade histórica de Machu Picchu.

Segundo dados pelo Governo local, 1.259 casas foram destruídas e há 6.500 hectares de cultivo afetadas, sendo que aproximadamente 2.400 delas são dadas como perdidas.

O funcionário do Indeci Antonio Álvarez declarou que o Programa Nacional de Assistência Alimentaria (Pronaa) está distribuindo 30 toneladas de alimentos e que também serão enviadas camas, barracas e colchões para os desabrigados.

O Governo peruano destinou 13,2 milhões de sóis (US$ 4,6 milhões) para atender as necessidades das zonas afetadas pelo temporal.

O presidente do Conselho de Ministros, Javier Velásquez, estimou que 600 pessoas foram evacuadas até ontem e 1.500 continuam no povoado de Águas Calientes, na região de Machu Picchu.

O ministério dos Transportes garante que o trânsito entre Ollantaytambo e Machu Picchu já foi normalizado, mas a ferrovia até a cidade turística ainda está interditada.

Em outras partes do país, as chuvas também fez estragos. Em Puno, fronteira com a Bolívia, o presidente regional, Hernán Fuentes, solicitou a declaração do estado de emergência. EFE dub/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG