Panamá, 23 nov (EFE).- Pelo menos três pessoas morreram e outras cinco ficaram feridas devido a um deslizamento de terra causado pelas fortes chuvas que castigaram o Panamá, informou hoje o diretor-geral do Sistema Nacional de Defesa Civil (Sinaproc), Luis Francisco Sucre.

Segundo ele, na comunidade das Nuvens, na província de Chiriquí um deslizamento de terra matou três pessoas, entre elas uma criança, e feriu outras cinco.

Além disso, as chuvas, originadas por uma frente fria, destruíram oito casas por inundações, além de deixar 40 desabrigadas, obrigando 174 pessoas e se abrigar em albergues.

Sucre explicou que no distrito de Garganta (Chiriquí), onde transbordou o rio Caldera, seis casas foram destruídas pelas fortes correntes, desabrigando 30 pessoas.

Já no distrito de Bugaba, também em Chiriquí, nas comunidades das Nuvens e Guadalupe Arriba, deslizamentos de terra destruíram duas casas e deixaram 10 desabrigados.

Até agora 174 pessoas foram abrigadas na Igreja Católica de Paso Ancho, em Bugaba, no Colégio Tomas Argote, em Garganta, e na Igreja Abundant Life Ministries, em Garganta.

O Conselho de ministros do Panamá, liderado pelo presidente Martín Torrijos, declarou este sábado "estado de emergência" nos locais afetados pelas chuvas.

O ministro da Presidência, Rafael Mesquita, disse neste sábado em comunicado que essas regiões afetadas são as províncias de Bocas del Toro e de Chiriquí, no ocidente, e no litoral da província de Colón, no Caribe. EFE rsm/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.