Chuvas complicam resgate de pessoas isoladas por inundações na Índia

Nova Délhi, 29 ago (EFE).- As chuvas dificultaram hoje os trabalhos de resgate de um milhão de pessoas isoladas no norte da Índia pelas inundações que, segundo uma ONG, poderiam ter matado até agora cerca de duas mil pessoas.

EFE |

O ministro de Gestão de Desastres da região de Bihar, Nitish Mishra, disse à agência "Ians" que o temporal piorará a situação de "milhares de pessoas que se refugiaram em telhados de casas, vias de trem, canais e estradas elevadas".

As autoridades conseguiram evacuar até o momento 150 mil aldeões, embora as novas precipitações nos distritos mais afetados de Bihar tenham impedido que os helicópteros lancem pacotes de comida e ajuda humanitária aos desabrigados.

A mudança de curso de um dos principais afluentes do rio Ganges, o Kossi, causada pelo transbordamento perto do Nepal, já afetou dois milhões de pessoas.

Embora o Governo regional tenha dito que o número de mortos é de 55, a ONG Action Aid lembrou que "os desaparecidos não estão incluídos nos dados oficiais", e advertiu que o número de vítimas fatais poderia ter aumentado para cerca de duas mil.

"Uma grande quantidade de pessoas desapareceu. A razão é que as inundações, desta vez, ocorreram em lugares onde não havia inundações nos últimos 50 anos", disse à "Ians" um porta-voz da ONG, P. V. Unnikrishnan.

O jornal "The Times of India" publicou hoje informações segundo as quais vários aldeões estão aproveitando a catástrofe para saquear casas.

As chuvas de monção afetam intensamente a parte norte da Índia nos meses de julho e agosto.

Regiões como a empobrecida Bihar são mais afetadas pelas catástrofes naturais por disporem de menos recursos e abrigar uma população que vive em casas de construção precária. EFE ss/fh/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG