Chrysler vai paralisar fábricas por um mês

A montadora norte-americana Chrysler anunciou nesta quarta-feira que vai interromper a produção em todas as suas 30 fábricas por um mês, a partir do próximo dia 19. A empresa, junto com a General Motors e a Ford, seria uma das beneficiadas por um eventual pacote do governo dos Estados Unidos para ajudar a indústria automotiva do país.

BBC Brasil |

Uma ajuda de US$ 14 bilhões à indústria automotiva foi aprovada pela Câmara dos Representantes no início deste mês, mas o Senado não chegou a um consenso para votar a medida.

A Casa Branca estuda agora outras maneiras de ajudar o setor, mas afirmou na terça-feira que as empresas terão que fazer "concessões".

Além de significar um corte de gastos, a interrupção na produção da Chrysler também é um reflexo da redução da demanda por veículos com o agravamento da crise econômica nos EUA.

"Como resultado da crise financeira, o mercado automotivo continua comprimido por causa da escassez de crédito para potenciais compradores", disse a empresa em comunicado.

A empresa ainda deixou aberta a possibilidade de que as operações não voltem à normalidade depois de um mês.

"Os empregados não irão voltar ao trabalho antes do dia 19 de janeiro", afirmou a empresa.

Também nesta quarta-feira, a Ford afirmou que irá estender o tradicional recesso de duas semanas para os feriados de final de ano em dez de suas fábricas na América do Norte, que ficarão paradas por uma semana além do normal.

Na semana passada, a General Motors anunciou um corte de 30% em sua produção na América do Norte.

    Leia tudo sobre: crise financeira

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG