Choque entre guerrilheiros muçulmanos deixa 13 mortos nas Filipinas

Conflito entre facções já dura uma semana e obrigou moradores a fugirem de casa

EFE |

Manila - Pelo menos 13 pessoas morreram e outras nove ficaram feridas em um enfrentamento entre duas facções da guerrilha muçulmana no sul das Filipinas, informaram fontes militares nesta quinta-feira. O porta-voz do Exército, major Marlowe Patria, assinalou que o choque aconteceu na quarta-feira na província de Cotabato do Norte, na ilha de Mindanao, onde há uma semana são registrados combates entre membros da Frente Moro de Libertação Islâmica (FMLI) e integrantes da Frente Moro de Libertação Nacional (FMLN), que se separaram em 1984.

Patria explicou que os enfrentamentos deixaram vítimas fatais nas duas facções e obrigou cerca de dois mil cidadãos a abandonarem seus lares para evitar os tiroteios. O porta-voz do FMLI, Eid Kabalu, assinalou que o grupo acenou com um cessar-fogo aos dois comandantes do bloco adversário, ao qual enfrenta em uma disputa territorial.

A maior organização separatista das Filipinas nasceu de uma dissidência da FMLN quando este grupo aceitou negociar uma solução que não fosse a independência e posteriormente, em 1996, assinou a paz com o Governo.

Já o FMLI seguiu ativo, conta com 12 mil militantes e agora parece querer dialogar com o Governo de Manila. As negociações se arrastaram durante os últimos anos sem chegar a nenhum tipo de acordo que ponha fim a quase quatro décadas de conflito étnico, religioso e tribal.

    Leia tudo sobre: filipinasguerrilhaconfrontosmortes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG