Atenas, 30 jan (EFE).- As autoridades do Chipre confirmaram hoje que estão investigando o caso de um navio de bandeira cipriota que foi interceptado por uma embarcação militar americana em frente às costas do país e que supostamente transportava armas e explosivos do Irã à Síria.

"O Governo realiza uma investigação com muita seriedade e responsabilidade", disse à imprensa o presidente greco-cipriota, Dimitris Christofias, que acrescentou que não podia dar mais informações.

A versão digital do jornal cipriota "Politis" informa que o navio estava ancorado no porto de Limassol.

Christofias afirmou que o caso constitui um problema para o país, "pois somos obrigados a aceitar um navio com bandeira cipriota, cuja carga vai contra as resoluções das Nações Unidas".

A imprensa cipriota assegura que o navio foi interceptado por uma embarcação americana ao sair do Canal de Suez, no Egito.

Segundo o "Politis", Israel e Estados Unidos temem que a carga da embarcação tenha como destinatário final os grupos radicais islâmicos Hisbolá e Hamas, por isso pediu para inspecionar o navio e para ver seus documentos. EFE afb/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.