Chinês usa bomba para se matar por não receber pagamento

(Acrescenta dados e os motivos da explosão) Pequim, 2 abr (EFE).- Atrasos no pagamento levaram um chinês a se matar hoje, com uma bomba com a qual ainda tentou cobrar os salários pendentes, no escritório onde trabalhava.

EFE |

O suicídio ocorreu na região muçulmana chinesa de Xinjiang, no oeste do país, e a explosão da bomba ainda feriu outros dois empregados.

Os detalhes do suicídio derrubam a primeira versão da Polícia, de que se tratava de um atentado terrorista fracassado.

Segundo a Polícia explicou à agência estatal de notícias "Xinhua", o suicida, Han Wushun, de 42 anos, natural da província sudoeste de Sichuan, chegou à sede da companhia Beijing Road and Bridge Construction Co. Ltd. na capital regional, Urumqi, levando uma bolsa escura na qual escondia a bomba.

Ele ameaçou os outros empregados, exigindo o pagamento de seus salários pendentes, que chegavam a 4.500 iuanes (cerca de R$ 1.500) e disse que "a sociedade é injusta; não quero mais viver!", antes de detonar a bomba.

Segundo a "Xinhua", a Polícia informou que Han havia denunciado a empresa pela falta de pagamento, mas perdeu o caso nos tribunais em julho do ano passado.

Três empregados ficaram presos em uma das salas com Han enquanto ele preparava os explosivos.

Um deles conseguiu escapar, mas os outros dois, que ainda tentaram demovê-lo da ideia, ficaram feridos.

Os atrasos e falta de pagamentos de salários aos operários são frequentes na China e o problema piorou com a crise econômica que causou a perda de pelo menos 20 milhões de postos de trabalho. EFE mz/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG