Chinês é condenado à morte por escândalo do leite

Um chinês foi condenado à morte e outro à prisão perpétua por seu envolvimento no escândalo de leite contaminado, que causou a morte de seis crianças na China, no ano passado. Zhang Yujun e Zhang Yanzhang foram acusados de envolvimento na produção do pó com melamina que fazia com que o leite parecesse ter níveis de proteína mais altos.

BBC Brasil |

A chamada "proteína em pó" era então vendida para as fábricas de laticínios e usada na produção de leite em pó.

O leite em pó contaminado deixou cerca de 300 mil crianças doentes.

Vários outros executivos e empresários serão julgados por causa do escândalo.

A sentença de morte de Zhang Yujun foi a primeira a ser anunciada pela Corte Popular Intermediária de Shijiazhuang, no norte da China, onde fica a fábrica de laticínios Sanlu, que estava no centro do escândalo.

Zhang Yujun foi condenado por colocar em perigo a segurança pública ao produzir e vender leite contaminado com o aditivo químico melamina, segundo informações da agência de notícias oficial chinesa Xinhua.

Zhang Yanzhang foi condenado por vender o pó.

Tian Wenhua, que era o diretor geral do grupo Sanlu, também deverá receber sua sentença em breve.

Ela já se declarou culpada das acusações de produzir e vender produtos falsos ou abaixo dos padrões de qualidade.

Segundo a organização de defesa dos direitos humanos Anistia Internacional, a China executa mais prisioneiros condenados à morte por ano do que todos os outros países juntos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG