China toma medidas drásticas em suas relações com o Japão

Medida foi tomada após o Japão prolongar a detenção de um marinheiro chinês

EFE |

Pequim - A China tomou medidas drásticas em suas relações com o Japão depois que este prolongou a detenção de um marinheiro chinês e, além de suspender seus laços ministeriais com Tóquio, interrompeu, entre outros, seus contatos de voos comerciais e um encontro bilateral sobre recursos minerais, anunciou o vice-ministro de Assuntos Exteriores, Wang Guangya. 

Segundo informou hoje o jornal "Xin Beijing", Wang assinalou que "se adiou um encontro bilateral sobre recursos minerais e o número de cidadãos chineses que realizam visitas turísticas ao Japão já se reduziu", acrescentou.

Além disso, Wang apresentou ontem à noite um novo protesto solene perante o embaixador japonês no gigante asiático, Uichiro Niwa, ao qual comunicou a grande indignação da China perante a decisão de Tóquio de estender até o dia 29 de setembro a detenção do capitão chinês acusado de colidir com seu navio com duas patrulheiras japonesas em águas disputadas por ambos os países.

    Leia tudo sobre: iGchinajapãorelações

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG