China terá 24 milhões de solteiros em 2020

Pequim, 11 jan (EFE).- O desequilíbrio de gêneros na China, onde no ano 2005 nasciam 119 homens para cada 100 mulheres devido aos abortos seletivos de fetos femininos, provocará que em 2020 o país mais povoado do mundo tenha 24 milhões de solteiros.

EFE |

Segundo um estudo do grupo de analistas do Governo chinês publicado hoje pelo jornal "Global Times", este é o principal problema de distorção da estrutura demográfica na China.

Os abortos seletivos, oficialmente proibidos, impulsionaram a centenária preferência pelo filho homem na sociedade patriarcal chinesa, assinala o documento, intitulado Estrutura Social da China Contemporânea, da Academia Chinesa de Ciências Sociais (CASS, na sigla em inglês).

A academia reconhece que os abortos são frequentes, especialmente nas áreas rurais, onde os serviços ilegais de seleção de sexo são acessíveis e disponíveis.

As razões por trás do desequilíbrio, no entanto, são complexas e variam segundo as distintas áreas do país, acrescenta.

Os principais motivos para a preferência de um filho homem são o baixo nível de fertilidade EFE mz/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG