China suspende exportações de laticínios

As autoridades chinesas se comprometeram a não exportar mais laticínios até que a segurança dos produtos esteja garantida, após o escândalo do leite adulterado com melamina, anunciou uma fonte do governo do Japão.

AFP |

A informação foi divulgada na terça-feira, em uma reunião de um alto funcionário da agência de controle sanitário da China com diplomatas estrangeiros, segundo a fonte japonesa, que pediu anonimato.

As autoridades chinesas anunciaram na quarta-feira ter detectado a presença de melamina em 12% dos produtos a base de leite em pó. Esta substância tóxica afetou 53.000 crianças e provocou a morte de quatro bebês em toda a China.

Melamina na Áustria

Autoridades austríacas revelaram nesta quinta-feira que encontraram um lote de bebida chinesa fabricada com leite adulterado com melamina, importado e comercializado ilegalmente.

"Trata-se de um pequeno lote importado ilegalmente, cujo conteúdo não apresenta risco para os consumidores adultos", indicou à AFP um porta-voz do ministério da Saúde da Áustria, Markus Leitner.

Este produto foi encontrado durante um controle em um restaurante chinês em Estiria (sul). O lote havia sido comercializado por um estabelecimento comercial em Viena e já foi retirado do mercado.

"O proprietário do restaurante disse que comprou este produto para seu consumo pessoal e não foram encontradas outras mostras nas duas lojas", disse Leitner.

A importação de produtos chineses elaborados com leite está proibida na Áustria desde 2002, acrescentou.

Há duas semanas, depois do escândalo do leite adulterado com melamina na China, a Áustria lançou uma campanha de controle de diversos produtos alimentícios chineses.

Leia mais sobre leite adulterado

    Leia tudo sobre: china

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG