China suspeita que 1ª vítima de peste foi contaminada por cão

Pequim, 6 ago (EFE).- As autoridades de saúde da China anunciaram hoje a suspeita de que a primeira vítima no país da peste pneumônica, que matou outras duas pessoas e deixou nove doentes, pode ter sido infectada por um cachorro.

EFE |

As pesquisas iniciais apontam que a primeira vítima, um pastor de 32 anos, era dona de um cão que morreu após contrair a peste de uma marmota selvagem.

Quando o pastor enterrou o corpo de seu cachorro, foi contaminado pelas bactérias que estavam no animal morto, explica imprensa local.

"Três dias depois o homem ficou doente e morreu", afirmou o diretor do Centro de Prevenção e Controle de Doenças da província chinesa de Qinghai, local onde se registra o atual foco de peste pneumônica.

Os dez mil habitantes da cidade de Ziketan, em Qinghai, foram postos em quarentena no fim de semana passado, embora se desconheça a quantidade de pessoas que estão isoladas.

A peste pneumônica ataca os pulmões e se desenvolve em um máximo de três dias, por isso precisa ser tratada nas primeiras 24 horas da aparição dos sintomas.

A bactéria está presente em roedores selvagens, como ratos e marmotas, e em seus parasitas, como pulgas e carrapatos.

A bactéria pneumônica, a Yersinia Pestis, é a mais perigosa das três que produzem a peste, uma variável da septicêmica e da bubônica, esta última conhecida na Europa pela pandemia que matou milhões de pessoas na Idade Média. EFE mmp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG