China supera EUA como maior mercado de automóveis do mundo

As vendas de automóveis na China atingiram 13,6 milhões de unidades no ano passado, superando assim o mercado americano pela primeira vez na história. Dados da Associação de Fabricantes de Automóveis da China informam que o número de veículos vendidos no país em 2009 cresceu 46,2% em comparação ao ano anterior.

BBC Brasil |

Nos Estados Unidos, porém, as estatísticas da Autodata revelam um mercado automobilístico em queda. No ano passado, foram vendidos 10,4 milhões de unidades no país, uma redução de 21,2% em relação a 2008, o mais fraco desempenho dos últimos 27 anos.

A notícia de que a China ultrapassou o mercado automobilístico americano chegou um dia depois do anúncio de previsões de que o país ter superado a Alemanha como o maior país exportador do mundo.

A agência de notícias chinesa Xinhua informou que o país exportou no ano passado quase 2,1 trilhões de reais (1,2 trilhão de dólares). Apesar de o valor ser 16% inferior ao de 2008, a expectativa é de que ele supere as exportações alemãs, que também foram duramente afetadas pela crise mundial.

Essa previsão, porém, só poderá ser confirmada em fevereiro, quando o país europeu publicar seus dados definitivos.

Incentivo estatal
O mercado chinês de automóveis está em expansão desde 1999, graças ao crescimento médio de mais de 9% ao ano da economia chinesa. Porém, o salto de 46,2% se deve também a um pacote de estímulo fiscal. No ano passado, Pequim cortou pela metade a tributação sobre veículos novos. O governo ainda distribuiu R$ 1,3 bilhão (US$ 732 milhões) para incentivar a renovação da frota nacional.

Para 2010, no entanto, o governo já anunciou que vai reduzir esses estímulos. Isso deve ter impacto no mercado automobilístico do país, mas, segundo analistas, não deve tirar a China da liderança no setor.

No caso das exportações, também houve ajuda do Estado nas conquistas chinesas. Ao longo de 2009, Pequim lançou programas de incentivo fiscal e de crédito para estimular as exportações.

Mas para analistas, a grande arma da China foi manter baixa a cotação do yuan.

Dezembro
Tanto as exportações quanto a venda de automóveis na China registraram resultados excepcionais no último mês do ano. Somente em dezembro, o mercado chinês negociou 1,1 milhão de carros, ônibus, motocicletas e caminhões, 88,7% a mais do que no mesmo mês de 2008.

No que diz respeito às exportações, as últimas semanas do ano salvaram um ano que vinha em constante queda. Foram exportados naquele mês US$ 130,7 bilhões, quase 18% a mais do que no mesmo período do ano anterior.

Os números de dezembro reforçam a expectativa de que a China já tenha conseguido superar o período de turbulência causada pela crise econômica mundial.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG