China reitera suas metas para conter mudança climática

Por Krittivas Mukherjee NOVA DÉLHI (Reuters) - A China reiterou sua meta de reduzir o ritmo de aumento das suas emissões de gases de efeito estufa até 2020, como parte dos compromissos assumidos no acordo Acordo de Copenhague que expiram domingo, indicou uma carta oficial obtida pela Reuters na sexta-feira.

Reuters |

Na carta, datada de quinta-feira, a China promete "se empenhar para reduzir suas emissões de dióxido de carbono por unidade do PIB em 40 a 45 por cento até 2020, em comparação ao nível de 2005". Isso permitiria que as emissões continuassem subindo, mas num ritmo menos intenso que o crescimento chinês.

A Reuters teve acesso a uma cópia em Nova Délhi, onde China, Índia, África do Sul e Brasil se reuniram no dia 24 e manifestaram apoio ao Acordo de Copenhague, mas cobraram promessas feitas por países doadores.

Pequim disse na carta também que tentará "aumentar a participação de combustíveis não-fósseis no consumo energético primário para cerca de 15 por cento até 2020, e aumentar a cobertura florestal em 40 milhões de hectares e o volume do estoque florestal em 1,3 bilhão de metros cúbicos até 2020, em relação aos níveis de 2005."

As metas estão de acordo com valores estabelecidos pela China no ano passado, antes da conferência da ONU em Copenhague.

Muitas outras nações também reiteraram metas existentes para o combate à mudança climática antes do domingo, quando vence o prazo estabelecido em Copenhague para que os governos assumam compromissos formais.

O Acordo de Copenhague, assinado apenas por EUA e um grupo de países emergentes, estipula como meta limitar o aquecimento global médio a menos de 2 graus Celsius.

A carta chinesa, escrita por Su Wei, principal negociador do país para questões climáticas, foi dirigida a Yvo de Boer, chefe do Secretariado Climático da ONU. Su acrescentou que as metas domésticas são "voluntárias por natureza".

No mês passado, em Copenhague, o primeiro-ministro Wen Jiabao disse à cúpula que seu país poderia até mesmo superar sua meta do carbono. "Qualquer que seja o resultado que esta conferência possa produzir, estaremos plenamente comprometidos em obter e até superar a meta."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG