China reforça segurança para passagem de tocha olímpica

O governo da China reforçou a segurança na região de Xinjiang, no noroeste do país, em antecipação à passagem da tocha olímpica, nesta terça-feira. Xinjiang faz fronteira com Afeganistão, Rússia e seis outros países e possui uma vasta comunidade uigur - cerca de 8 milhões de pessoas na região pertencem a esta minoria étnica.

BBC Brasil |

O governo sugeriu que militantes islâmicos separatistas uigur armados podem tentar prejudicar a passagem da tocha.

Policiais à paisana circulam pelas ruas da capital da província, Urumchi. Veículos serão revistados aleatoriamente, fogos de artifício estão proibidos e as pessoas que moram ao longo da rota onde a tocha vai passar estão recebendo ordem para não sair de suas casas, limitando-se a assistir à tradicional cerimônia pela televisão.

"Vocês serão punidos de acordo com a lei se não cumprirem (a ordem)", disse nota distribuída pelas autoridades.

Organizações de defesa dos direitos humanos acusam a China de exagerar a ameaça de extremismo representada por militantes islâmicos em Xinjiang. Sua intenção, segundo esses grupos, seria justificar sua repressão a esta minoria étnica.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG