China reduz em 66% consumo de sacos plásticos poluentes

Pequim, 21 mai (EFE).- A China, país onde eram consumidos a cada ano cerca de 60 bilhões de sacos plásticos, conseguiu reduzir em 60% o consumo destes produtos e a poluição branca que produzem, graças à decisão, tomada no ano passado, de cobrar por elas nos supermercados.

EFE |

De acordo com uma pesquisa realizada pela Associação de Cadeias Comerciais e Franquias da China, citada hoje pelo jornal "South China Morning Post", nos quase 12 meses que esta medida está sendo aplicada, caiu em cerca de 20 bilhões o consumo anual dos sacos plásticos, uma queda de 40 bilhões de unidades.

Em 2006, os chineses consumiram cerca de 50 bilhões de sacos plásticos, e, em 2007, o número subiu para 60 bilhões.

Em junho de 2008, como uma das medidas prometidas pela China para estimular a proteção ambiental com vistas aos Jogos Olímpicos de Pequim, ordenou-se cobrar por estas bolsas em supermercados, e foram proibidas as ultrafinas, medida que obrigou a fechar a maior fábrica de sacos do país.

Os comerciantes podem ser multados em até US$ 1,4 mil derem bolsas plásticas gratuitamente, mas eles que fixam os preços, que nunca podem ser inferiores ao custo (costumam ser centavos de iuane). EFE abc/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG