China recebe 77 pedidos de protestos públicos e rejeita todos

O governo da China recebeu 77 pedidos oficiais de grupos para promoverem manifestações em Pequim durante a Olimpíada, mas nenhuma das requisições foi aprovada. Pouco antes do começo da Olimpíada, o governo da China anunciou que destinaria três parques de Pequim para pessoas que quisessem fazer protestos.

BBC Brasil |

As manifestações só poderiam acontecer com aprovação do governo.

Muitos encararam a medida como uma concessão das autoridades do país à pressão exercida pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) por mais liberdade de expressão na China.

O departamento de Segurança Pública de Pequim afirma que rejeitou os 77 pedidos de manifestações sobre temas como condições de trabalho e assistência social e de saúde.

As autoridades dizem que protestos públicos não são a melhor forma de se resolver esses problemas.

Apesar da tentativa do governo chinês de controlar as manifestações, alguns protestos não-oficiais foram registrados no país desde o começo dos Jogos.

A poucas horas da cerimônia de abertura, um grupo de americanos e britânicos conseguiu pendurar uma faixa pró-Tibete próximo ao Estádio Ninho de Pássaro. Eles foram presos e deportados.

Na semana passada, um jornalista britânico foi detido por alguns minutos enquanto cobria um outro protesto.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG