China quer diálogo para evitar crise entre Coreias

Governo chinês afirma que naufrágio de navio de guerra da Coreia do Sul foi um "infeliz incidente"

EFE |

A China qualificou como "um infeliz incidente" o afundamento do navio de guerra sul-coreano que, segundo o governo de Seul, foi atingido por um torpedo da Coreia do Norte, e expressou que espera o fato se resolva mediante o diálogo entre as duas partes.

"Trata-se de um infeliz incidente, e esperamos que se resolva, em nome da paz e da estabilidade da região", destacou em entrevista coletiva o vice-ministro de Assuntos Exteriores Cui Tiankai, que não citou uma possível mediação da China - principal aliada da Coreia do Norte - para resolver o possível conflito.

Cui assegurou que a China já mostrou anteriormente sua preocupação com o assunto, expressando condolências aos líderes da Coreia do Sul por intermédio de seu presidente, Hu Jintao, e do ministro de Assuntos Exteriores, Yang Jiechi, em seus encontros com autoridades sul-coreanas durante as últimas semanas.

A Coreia do Sul revelou nesta quinta-feira os resultados da investigação sobre o afundamento há dois meses de um de seus navios de guerra, o "Cheonan", determinando que a embarcação sofreu uma explosão causada por um "torpedo fabricado na Coreia do Norte" e "disparado por um submarino norte-coreano".

AFP
Destroços do navio Cheonan foram içados em abril para investigação sobre naufrágio

O acidente causou 46 mortes, e o fato de a Coreia do Sul culpar seus vizinhos do norte eleva ao máximo as tensões entre as duas partes, que nunca assinaram um tratado de paz ao final da guerra que travaram entre 1950 e 1953 (na qual China foi aliada militar dos norte-coreanos).

Na quarta-feira, a Coreia do Norte voltou a descartar qualquer participação no fato, um dos piores desastres navais da Coreia do Sul, e acusou Seul de querer levar as relações entre os dois países "à catástrofe" com "movimentos de guerra".

    Leia tudo sobre: ChinaCoreia do NorteCoreia do Sul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG