China: protesto violento por demissões em fábrica de brinquedos

Centenas de trabalhadores enfrentaram a polícia em uma cidade do sul da China e saquearam a fábrica de brinquedos que acabara de anunciar a demissão dos funcionários.

AFP |

Os distúrbios aconteceram terça-feira na Kaida Toy Factory, uma fábrica de brinquedos de propriedade de uma empresa de Hong Kong, na cidade de Zhongtang, província de Guangdong, importante centro de produção de artigos para exportação.

"Quase 500 funcionários destruíram cinco veículos policiais, entraram na fábrica depois de enfrentar os guardas, quebraram vidros e destruíram equipamentos", afirma um comunicado do governo local.

Seis pessoas ficaram feridas e a polícia prendeu 19 manifestantes.

De acordo com a polícia nem todos os manifestantes eram funcionários da Kaida Toy Factory, que tem 6.500 trabalhadores.

Os trabalhadores se revoltaram ao receber a notícia das demissões de 380 funcionários, com indenizações maiores para aqueles com mais de sete anos de contrato com a empresa.

Muitas fábricas fecharam as portas recentemente na província de Guangdong, em conseqüência da queda das exportações provocada pela crise econômica e financeira mundial.

Quase 7.000 trabalhadores protagonizaram mês passado incidentes similares depois do fechamento de uma das maiores fábricas de brinquedos da China, também pertencente a uma empresa de Hong Kong, na mesma província.

sai-jg/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG