China protesta por concessão de cidadania parisiense a dalai lama

Pequim, 9 jun (EFE).- O Governo chinês considerou hoje um ato de provocação contra o povo chinês a concessão da cidadania de honra por Paris ao dalai lama, e disse que o prêmio prejudicará gravemente a relação entre os dois países.

EFE |

O ato do Governo de Paris "gerou grande indignação no povo chinês" e, inevitavelmente, "causará um grave prejuízo à cooperação entre Paris e as cidades chinesas relevantes, e às relações entre China e França", disse Qin Gang, porta-voz do Ministério de Exteriores chinês, em entrevista coletiva.

No domingo passado, o dalai lama recebeu esse reconhecimento por parte do prefeito de Paris, Bertrand Delanoë.

Diante das advertências de Pequim de que o gesto poderia voltar a prejudicar as relações com a França, tanto Delanoë quanto o dalai lama deixaram claro que o ato era uma iniciativa municipal, não estatal, e que não tinha nenhum significado político.

Apesar disso, o Governo do Partido Comunista da China (PCCh) reagiu hoje como costuma fazer toda vez que o dalai lama, prêmio Nobel da Paz em 1989, reúne-se com funcionários estrangeiros ou recebe algum reconhecimento internacional.

"Apesar de nossa oposição, Paris concedeu de forma obstinada ao dalai a assim chamada cidadania de honra, diante da qual expressamos nossa contundente insatisfação e firme oposição", acrescentou o porta-voz chinês. EFE mz/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG