China prepara investimentos para Coreia do Norte abandonar armas nucleares

Pequim, 25 fev (EFE).- A China, principal aliado e fornecedor do fechado regime da Coreia do Norte, elabora um plano de investimentos para trazer Pyongyang de volta às negociações sobre seu desarmamento nuclear.

EFE |

O projeto chinês consistiria em um investimento de US$ 10 bilhões de dólares, um quarto do atual Produto Interno Bruto (PIB) norte-coreano, destinados a construir portos, ferrovias e moradias, informam relatórios publicados pela imprensa sul-coreana, não-confirmados por Pequim.

O grupo investidor sul-coreano Korea Taepung International Investment estaria participando desse plano, que poderia ser implementado a partir de março, e no qual a China forneceria 60% do capital.

O projeto tem semelhanças com o Plano Marshall dos Estados Unidos que, após a Segunda Guerra Mundial, financiou a recuperação de países da Europa Ocidental. Na época, os EUA investiram US$ 13 bilhões na reconstrução da Europa para impedir a expansão do comunismo no continente.

Segundo publicou hoje o periódico econômico "National Business Daily", por enquanto a China pretende investir US$ 800 milhões na exploração de duas ilhas norte-coreanas situadas no rio Yalu, que separa os dois países.

A empresa chinesa interessada no projeto é a Dandong Chinese Business Overseas Investment Company, dedicada à consultoria de investimento e comércio com Coreia do Norte.

As duas partes ainda não assinaram contrato, mas uma delegação chinesa partiu na terça-feira passada, dia 22, a Pyongyang para concluir a negociação. EFE mz/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG