China pede que EUA ensinem americanos a respeitar leis estrangeiras

Pequim, 27 ago (EFE).- O porta-voz do Ministério de Exteriores chinês, Qin Gang, criticou hoje o Governo americano pelos comentários sobre direitos humanos na China, e pediu que Washington ensine seus cidadãos a respeitar as leis de outros países, segundo a agência oficial Xinhua.

EFE |

O porta-voz chinês disse que "durante os Jogos Olímpicos alguns estrangeiros (entre eles dezenas de americanos) participaram de atividades separatistas relacionadas à independência do Tibete em Pequim, portanto é normal que, como violaram as leis chinesas, os departamentos competentes tomem as medidas oportunas contra eles".

Qin respondeu desta maneira às palavras do porta-voz da Casa Branca, Tony Fratto, que lamentou a oportunidade que, em sua opinião, o Governo chinês deixou passar com os Jogos Olímpicos para melhorar sua imagem de país em relação aos direitos humanos.

Sobre os protestos separatistas de americanos na China, Qin sugeriu ao porta-voz da Casa Branca que se lembrasse dos esforços do ex-presidente Abraham Lincoln em manter a unidade de seu país.

Além disso, o porta-voz assinalou que "o Governo chinês se comprometeu a salvaguardar e promover os direitos de seus cidadãos".

Qin acrescentou que o Executivo do país asiático está se esforçando para melhorar nessa disciplina "não apenas nos Jogos, mas também no futuro". EFE jt/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG