China pede ajuda para deter terroristas que ameaçaram Jogos Olímpicos

Pequim, 21 out (EFE).- O Ministério da Segurança Pública da China revelou hoje uma lista com os nomes de oito dirigentes do Movimento Islâmico do Turquestão Oriental, que, segundo Pequim, planejaram atentados contra os Jogos Olímpicos, e pediu à comunidade internacional que lhes ajude a detê-los e extraditá-los.

EFE |

"Desejamos que Governos e legislativos de outros países possam realizar uma investigação penal contra esses oito terroristas, e se descobrirem seu paradeiro, que os detenham e extraditem à China", disse o porta-voz ministerial, Wu Heping, ao apresentar a lista de suspeitos.

A lista de supostos terroristas contém os nomes de Memetiming Memeti, Emeti Yakuf, Memetituersun Yiming, Memetituersun Abuduhalike, Xiamisidingaihemaiti Abudumijiti, Aikemilai Wumaierjiang, Yakuf Memeti e Tuersun Toheti.

Wu lembrou que o Movimento Islâmico do Turquestão Oriental foi incluído em uma lista de organizações terroristas pelo Conselho de Segurança da ONU em 2002, e assinalou que o grupo "preparou uma série de atentados contra os Jogos Olímpicos que prejudicou gravemente a segurança e estabilidade social da China".

O porta-voz assegurou ainda que todos os acusados ocupam cargos de responsabilidade na organização em vários níveis, como captação de financiamento para a formação de terroristas e planejamento ou execução de ataques "com bombas ou materiais tóxicos".

Wu não detalhou os possíveis paradeiros destes terroristas, mas indicou que alguns deles poderiam ter procurado refúgio em países da Ásia Central vizinhos à China. EFE abc/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG