China oferece suas condolências por morte do "bom amigo" Kim e promete apoio

Governo chinês ofereceu "profundas condolências" ao líder norte-coreano Kim Jong-il, que morreu de ataque cardíaco

EFE |

O Governo chinês ofereceu nesta segunda-feira suas "profundas condolências" pela morte do líder norte-coreano Kim Jong-il, destacando que foi um "bom amigo" da China e assegurou que Pequim continuará apoiando Pyongyang para "salvaguardar a paz e a estabilidade" na região.

"A notícia do falecimento do camarada Kim nos impactou. Oferecemos ao povo da República Popular Democrática da Coreia nossas condolências. Foi um grande líder e um bom amigo", assinalou na entrevista coletiva diária o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores chinês Liu Weimin. Acrescentou que Pequim acredita em que a Coreia do Norte "transforme sua tristeza em força e avanço em sua causa social", para o qual, assegurou, conta com o apoio da China, que "continuará desenvolvendo a tradicional amizade, para salvaguardar a paz e a estabilidade na península coreana".

No entanto, Liu não quis comentar a nomeação hoje do terceiro filho de Kim Jong-il, Kim Jong-un, como novo líder máximo e também não revelou quem representará o Governo chinês no funeral do primeiro, previsto para o próximo dia 28 de dezembro. Nos últimos anos, a China foi praticamente o único aliado internacional da Coreia do Norte, assim como seu principal fornecedor de ajuda humanitária e energética, além do anfitrião das conversas de seis lados para a desnuclearização da península coreana, paralisadas desde 2008.

    Leia tudo sobre: kim jong-ilchina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG